Estratégia empresarial

O que é BSC (Balanced Scorecard)

o-que-e-bsc-balanced-scorecard

Imprimir artigo
Não sei se você já sabe o que é BSC (Balanced Scorecard), mas acredito que você se preocupa com as “atividades do curto prazo” e, de vez em quando, se pega pensando no que deveria fazer para ter uma empresa melhor e mais forte no futuro.

Também sei que as atividades da semana sempre chegam. Você planeja a semana e, como em todas as outras, tem muita coisa para fazer. E-mails para responder, pessoas para conversar, processos para revisar e por aí vai. E tudo o que você e sua equipe fazem é o que vai definir os resultados que sua empresa vai alcançar.

Por causa dessa correria, a gente fica tão afogado (ou afobado, hehe) nas tarefas do presente (que podem ser da semana ou do mês) que esquecemos que a empresa precisa existir e prosperar daqui a 3, 5 ou 10 anos, e que nós precisamos planejar isso. Sabe a Visão? Então, é disso que estou falando: sobre concretizar a Visão da empresa.

Para isso surgiu o BSC: para que nós consigamos conectar os objetivos da empresa no longo prazo com os resultados e projetos que a empresa está fazendo no presente, no agora! E é sobre o Balanced Scorecard (BSC) que vou falar um pouquinho na postagem de hoje.

O que é BSC (Balanced Scorecard)

O BSC é um método voltado ao gerenciamento da estratégia das empresas. Seu principal objetivo é possibilitar que gestores e equipes trabalhem pensando no futuro (longo prazo), atuando para concretizar ações ou projetos que garantam um crescimento sólido às empresas.

Como eu já disse na introdução, o BSC (Balanced Scorecard) tem como foco atuar para que a Visão da empresa seja concretizada. Com ele, é possível gerenciar os objetivos a longo prazo, mantendo a atenção ao que colabora para a realização da visão e monitorando por meio de indicadores se os planos traçados pela empresa estão ou não saindo do papel.

Defina onde você quer chegar

O sucesso do BSC está em seguir uma ordem que realmente direcione a empresa para a estratégia. Criando uma espécie de cascata que vai, aos poucos, materializando a estratégia em um caminho a ser seguido.

Primeiro você define os objetivos de cada perspectiva do seu negócio (veremos essas perspectivas no próximo tópico), depois define indicadores que vão medir se esses objetivos estão ou não sendo alcançados e, por último, cria projetos, ações ou processos que atuem para melhorar os indicadores e, assim, alcançar os objetivos traçados.

As 4 perspectivas do BSC (Balanced Scorecard)

O BSC surgiu na década de 90, criado pelo professor Robert Kaplan e pelo executivo David Norton. Já nessa época, eles identificaram que guiar as empresas apenas por indicadores financeiros não mais ajudava as empresas a se manter competitivas e inovadoras por longos períodos de tempo.

Kaplan e Norton propuseram então que os indicadores fossem analisados sobre 4 perspectivas: Financeira, de Clientes, de Processos Internos e de Aprendizado e Crescimento. Vejamos o que cada uma delas prega:

Perspectiva Financeira

Aqui a gente fala sobre o que qualquer diretoria de empresa quer saber: sobre os DINHEIROS da empresa! hehe. Nas Perspectiva Financeira do BSC (Balanced Scorecard) tratamos mais especificamente de assuntos como a lucratividade e o retorno financeiro. Resumindo, aqui vamos definir objetivos financeiros para 3, 5 ou 10 anos, o tempo que você escolher.

Aqui, você pode definir objetivos estratégicos como:

  • Alcançar um retorno de 20% sobre o capital investido;
  • Aumentar as fontes de receita;
  • Estabilizar o fluxo de caixa, reduzindo o tempo de fechamento.

Perspectiva de Clientes

Essa perspectiva centra-se no alvo de todos os esforços da empresa: o cliente. Aqui, temos objetivos estratégicos que buscam garantir que, dentro do tempo que você determinou (3, 5 ou 10 anos), a empresa não só tenha mercado como tenha aumentado sua quantidade de clientes.

É muito fácil focar nas capacidades internas, desenvolvendo a competência das equipes e melhorando os processos internos por exemplo; entretanto os fatores internos não vão fazer com que o cliente opte por comprar ou não um produto. O fator decisivo mesmo é o fato de o produto resolver ou não o problema que aflige o comprador. Por isso, a Perspectiva de Clientes é importante, pois força a empresa olhar para fora, olhar para o cliente.

Entre os objetivos estratégicos da perspectiva de clientes pode estar:

  • Aumentar os resultados dos clientes em 20%;
  • Ter 90% de aceitação sobre o produto;
  • Aumentar o índice de satisfação do cliente.

Perspectiva de processos internos

Essa perspectiva visa identificar os processos que mais tem impacto na organização e direcioná-los à excelência. Aqui, precisamos estabelecer formas de fazer com que os processos críticos (aqueles que tem contato direto com o cliente) se tornem cada vez melhores. Também é vital nessa perspectiva trabalhar para tornar os processos cada vez mais focados nas necessidades dos clientes.

É importante ressaltar que a Perspectiva de Processos Internos não deve focar somente em melhorar os processos internos. Também precisamos identificar a necessidade de criar novos processos que tornem possível executar a estratégia e alcançar os objetivos.

Como exemplos de objetivos estratégicos dessa perspectiva, podemos falar em:

  • Desenvolver novos produtos;
  • Tornar o atendimento ao cliente mais ágil (pós-venda);
  • Reduzir o ciclo de produção do produto X.

Perspectiva de aprendizado e crescimento

A quarta perspectiva do BSC (Balanced Scorecard) tem por objetivo trabalhar no conhecimento da empresa. Assim, você vai definir objetivos estratégicos que visem tornar a empresa mais capaz, mais competente ao realizar suas ações.

Para alcançar esses objetivos, entram aqui projetos que tornem os colaboradores capazes de executar suas tarefas e que, com o crescimento planejado, continuem sendo capazes de atuar daqui a 5 anos, por exemplo. O clima organizacional, questões como a motivação das pessoas e o alinhamento aos objetivos e estratégias da empresa também devem ser trabalhados nessa perspectiva. É mais fácil entender essa perspectiva se você pensar que todos os objetivos listados até aqui têm de ser executados por alguém, não é mesmo?

Além disso, também é importante trabalhar sobre o conhecimento gerado pelos processos como um todo, encontrando formas, por exemplo, de reter informações importantes para o futuro da empresa.

Podem ser exemplo de objetivos na Perspectiva de aprendizado e crescimento:

  • Capacitar os colaboradores em uma língua estrangeira;
  • Centralizar e refinar as informações de clientes;
  • Incorporar a Cultura da Qualidade à rotina dos colaboradores.

Um mapa para “percorrer a sua estratégia”

Falando bonito: o BSC (Balanced Scorecard) implanta a visão do longo prazo nas rotinas do curto prazo. Isso quer dizer que você não vai (nem deve) parar de executar os processos e as tarefas que trazem resultado para a sua empresa.

Entretanto, você precisa ter uma estratégia de crescimento e precisa garantir que sua estratégia vai sair do papel para fazer sua empresa crescer. Precisa pensar no amanhã e começar a desenvolver projetos, ações e tarefas que façam com que sua empresa tenha resultados maiores e cresça.

Eu sei que é clichê, mas se você não sabe para onde vai, qualquer lugar serve. Então você precisa determinar onde quer chegar. E se você sabe onde quer chegar, vai precisar de um mapa para se orientar. O BSC te ajuda a construir esse mapa para que você acompanhe a sua estratégia e saiba se está conseguindo andar na direção que você busca ou não.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

os-objetivos-estrategicos-do-bsc-balanced-scorecard
← Post mais recente
Definindo objetivos estratégicos com o BSC (Balanced Scorecard)