Sistemas de gestão

Diferença entre Riscos e Perigos

risco-perigo-qualidade
Imprimir artigo

Risco é a probabilidade de um evento acontecer, seja ele uma ameaça, quando negativo, ou oportunidade, quando positivo. É o resultado obtido pela efetividade do perigo.

Perigo é uma ou mais condições que têm o perfil de causar ou contribuir para que o Risco aconteça. Não se mede e não há como eliminar o Risco. O Risco é um evento, ele está lá e pode acontecer a qualquer momento.

Devemos trabalhar os Perigos. Esses devem ser mitigados, prevenidos, analisados, mensurados e corrigidos. São eles que ocasionam os Riscos.

Não devemos mensurar a queda de um paciente, por exemplo, pois esse evento é um Risco. É um fato que pode acontecer. Devemos mensurar e agir nas prevenções para que não aconteça a queda do paciente. As prevenções devem ser nos Perigos que podem levar a esse Risco.

Existem Perigos intoleráveis e tratáveis, porém existem Perigos que devemos mantê-los em vigilância, mas não temos como minimizá-los, pois são Perigos que dependem de terceiros (pessoas ou serviços) e está acima de nossas prevenções. Por existirem Perigos “toleráveis” é que os Riscos são eventos não trabalháveis.

Exemplo prático e fácil para entendermos a diferença entre Perigos e Riscos:

Ação: Dirigir por um trajeto.

Resultado esperado dessa ação: Chegar ao destino com segurança.

Risco: Acidente de trânsito

Perigos:

  • Não saber dirigir
  • Dirigir em alta velocidade
  • Não respeitar as leis de trânsito
  • Não fazer a manutenção preventiva do automóvel
  • Entre outros.

Ações preventivas e/ou corretivas para minimizar os perigos: Ter carteira de motorista, respeitar as leis de trânsito, fazer a manutenção do automóvel, etc.

Esses são os Perigos que podemos minimizar ou mitigar para que o Risco tenha uma menor probabilidade de acontecer.

Porém existe um Perigo que está “além do nosso controle e mensuração”, que é, por exemplo, um motorista entrar na contra mão e atingir o nosso automóvel e ocasionar o evento = Risco (acidente de trânsito). Esse Perigo é impossível de sanarmos, trabalharmos e agirmos com ações preventivas.

Devido a isso, acima foi afirmado que o Risco não pode ser trabalhado e sim os Perigos.

Essa é uma dúvida normal entre os gestores e funcionários de uma instituição, fazendo com que indicadores impossíveis de trazerem resultados e ações sejam colocados nos processos. Esses indicadores podem ser assuntos para uma nova postagem.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
Estrutura de Gerenciamento de Projetos: O Gerente de Projetos