Previsão de demanda

A previsão de vendas é importante para para que a organização se programe quanto aos recursos para atendê-la. Apesar das previsões serem importantes para o planejamento das atividades, elas também apresentam erros em suas estimativas. Existem muitos fatores no ambiente empresarial que não podem ser previstos e controlados com segurança, portanto, ao invés das organizações ficarem procurando por métodos perfeitos para previsão, é importante que estabeleçam práticas constantes de revisão destas previsões e controle de suas imprecisões. Isso não quer dizer que não devemos procurar métodos mais precisos, mas sim utilizar-se do melhor método disponível, dentro do possível.

Os métodos de previsão podem ser classificados em três categorias:

  • Métodos qualitativos: são subjetivos, baseados em estimativas e opiniões. São utilizados quando não existem dados disponíveis.
  • Análise de séries temporais: baseia-se na ideia de que dados relacionados com a demanda do passado podem ser usados para prever a demanda futura, ou seja, a tendência que geriu a demanda no passado continuará gerando a demanda no futuro.
  • Previsão causal: é utilizada para problemas de longo prazo, tal como selecionar um local para operação de varejo. Os modelos causais admitem que a demanda está relacionada com algum fator fundamental ou fatores no meio ambiente, onde ocorrem relacionamentos de causa e efeito. É normalmente utilizada em situações de curto prazo, por exemplo, na previsão de programação de trabalhadores.

As análises das futuras condições de mercado e previsão da demanda futura são de suma importância para a elaboração do planejamento a longo prazo da organização. Mesmo em indústrias que fabricam produtos sob encomenda, onde não se faz nenhum estudo formal de previsão de demanda, os gestores devem estar atentos as condições econômicas e o seu impacto nos negócios futuros da empresa.

Previsões de demanda podem se basear em dados referentes ao que foi observado no passado (previsão estatística) ou em julgamentos de uma ou mais pessoas (predição).

Um sistema de previsão deve se basear em dados precisos, apresentar simplicidade de cálculo e habilidade de rápidos ajustes frente às mudanças.

 

REFERÊNCIA

DAVIS, Mark M. AQULIANO, Nicholas J. CHASE, Richard B. Fundamentos da administração da produção. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MOREIRA, Daniel A. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira, 5ª ed., 2000.

 

 

 

Autor(es): Rosemary Martins

Sobre o(s) autor(es)

Meire
Rosemary Martins
Administradora de Empresas, Pós-graduada em Comportamento Organizacional e Recursos Humanos, Mestre em Engenharia da Produção e Sistemas. Você também pode encontrar mais informações sobre meus posts no meu perfil do Google+