Cultura organizacional

Compromisso e Comprometimento na Gestão da Qualidade

compromisso-e-comprometimento-na-gestao-da-qualidade
Imprimir artigo

Hoje quero falar sobre duas terminologias que são recorrentes para quem está na apaixonante área da gestão da qualidade e em busca de um mundo melhor através da melhoria contínua. Sim, sou apaixonado por essa “arte” (ser da Qualidade é para artistas, pois se não existe paixão, não há quem resista) há quase 10 anos, desde nosso primeiro encontro numa Lista Mestra de Documentos em Excel (ok, eu confesso, era BrOffice, mas foi amor à primeira vista).

O que tenho percebido em algumas organizações nesses últimos anos é um acúmulo de Compromissos com o sistema de gestão e pouco ou nenhum comprometimento.

Tem diferença? Tem sim e vou falar justamente sobre isso.

Não tenha compromissos com o SGQ!

Quantas vezes vi organizações que prezam pela máxima qualidade de seus produtos transformarem-se em empresas onde o que sustenta a certificação ISO é apenas o prego que mantém o certificado na parede, pois os sistemas são vazios, mal estruturados, feitos apenas para passar na auditoria. Nestas organizações, geralmente temos uma agenda de Compromissos com a Qualidade, e cada um faz exatamente o que é obrigado a fazer e apenas isso, afinal, a “ISO vai atrasar o meu trabalho”.

Geralmente são empresas que batem metas de produção, mas que também batem recordes de reclamações e devoluções, ou seja, não atenderam (ou sequer entenderam) que o cliente não quer apenas o produto mais rápido. No mercado voraz e competitivo que vivemos, o consumidor tem cada vez mais entendido que vale a pena esperar um dia a mais e receber o melhor produto, que é melhor que levar na hora e ter que devolver ou solicitar reparos ou ajustes. Em situações como essas, temos o foco no “compromisso” e as demandas por melhorias são deixadas de lado até o último momento, pois não estão enraizadas na cultura organizacional.

Felizmente, com a nova versão da ISO 9001, tem se tornado mais difícil para essas empresas evidenciarem ações sem realmente tê-las implementado. Vejo que cada vez mais estamos separando o joio do trigo no que diz respeito ao cuidado com a gestão da qualidade como ferramenta de transformação no mundo em que vivemos e consumimos.

Mas, deixando “os certificados para inglês ver” de lado, vamos falar então de coisa boa, vamos falar do que realmente muda o mundo: o Comprometimento.

Seja comprometido com o seu SGQ!

Comprometer-se é mais do que assumir um compromisso, é fazer parte do time, é vestir a camisa, é viver cada ação e atividade com paixão, com entusiasmo, é se interessar pelas atividades que não são seu compromisso; não por ser “intrometido”, mas por estar tão preocupado e comprometido com o sucesso do todo, que deseja a todo momento acompanhar e propor melhorias.

Posso afirmar para vocês que sem comprometimento não há Sistema de Gestão que se sustente (nem o prego na parede aguenta tanto tempo). Empresas que buscam o comprometimento de seus colaboradores experimentam um sistema de gestão realmente enraizado na sua cultura organizacional, e em consequência disso possuem melhores resultados globais, não apenas setores que batem metas isoladamente sem se preocupar com o resultado organizacional.

Já vi organizações onde o comprometimento era tão intenso que não existia sequer um Gestor da Qualidade estabelecido hierarquicamente, e até mesmo o “Setor da Qualidade” não constava no organograma funcional, pois a qualidade era intrínseca aos processos e atividades de cada um. Os processos da gestão da qualidade eram parte integrante dos processos organizacionais a ponto de não poder se estabelecer uma linha de corte entre o que era atividade fim da empresa e o que era atividade do sistema de gestão. E posso afirmar, nesses casos, é lindo de se ver tamanho comprometimento a nível organizacional.

 

Sei que parece utópico, que a grande realidade ainda não é essa, mas a todos que, como eu, são apaixonados por essa arte, quero deixar a mensagem de que o comprometimento recompensa a longo prazo, além de ser é uma recompensa mais doce. Mais do que só passar em auditorias ano após ano, o comprometimento garante que nosso trabalho realmente está aos poucos mudando o mundo a nossa volta. E qualquer objetivo menor do que mudar o mundo a nossa volta, é um desperdício do nosso potencial!

Por um mundo da qualidade mais comprometido e menos compromissado! Grande Abraço.

Autor

Comentários

Posts relacionados

iso-90012015-generalidades-do-requisito-5-lideranca
← Post mais recente
ISO 9001:2015 – Generalidades do Requisito 5 Liderança