Ferramentas da qualidade

As 5 Forças de Porter

Imprimir artigo
Há várias ferramentas utilizadas quando vai se estabelecer as metas de desempenho do negócio e o quanto deve-se ser competitivo no mesmo, uma delas são as 5 Forças de Porter. Esta ferramenta analisa:

Concorrentes Tradicionais; é o estudo dos concorrentes existentes, sua rivalidade e maturidade do mercado. Quando os mercados são novos, há uma oscilação grande tanto no segmento em si quanto dos concorrentes de se auto-afirmarem, isso causa uma disputa muito direta. Quando o mercado já é mais maduro, apesar de concorrência ser concorrência de qualquer forma, cada um tende a “ficar na sua” e focarem mais em si mesmos. Em alguns casos, há mercados tão maduros que as empresas se unem para troca de informações e o crescimento do negócio como um todo.

Entrada de concorrentes; Toda organização deve estar atenta a entrada de novos concorrentes, e a mesma pode ser facilitada ou dificultada através das barreiras de entrada. Quando uma empresa já está estabelecida no mercado, é mais fácil conseguir negociações com fornecedores, acesso a canais de distribuição, já tem uma cartela de clientes e fornecedores estabelecida e já sabe o nível de demanda do mercado, o que a mesma pode utilizar dos mesmos para “atacar” esses novos concorrentes.

5 forças de porter

Poder de Negociação dos Fornecedores; para entender melhor o segmento em que se está inserido e a viabilidade do mesmo, é necessário entender qual a intensidade do poder de barganha dos fornecedores e o quanto eles podem influenciar na sua organização ou no mercado como um todo. Situações onde os fornecedores tem grande influencia no negócio é quando há muitos compradores e poucos fornecedores, isso faz com que o segundo ditem as regras. Quando a marca do fornecedor é muito forte, quando sua  organização não é tão relevante num todo para o fornecedor ou quando simplesmente é fácil para o fornecedor encontrar novos compradores.

Poder de Negociação dos Clientes; quando os clientes tem uma influência muito grande no mercado, ou seja, muitos fornecedores para poucos clientes. Quando o cliente tem muitas opções sobre determinado produto, é necessário um esforço maior de distribuição, marketing e valores auxiliares para os produtos. Por exemplo, as commodities tem um poder de negociação de clientes muito grande, pois são tantos fornecedores com produtos similares que fica difícil diferenciá-lo no mercado, assim o cliente é quem “manda”.

Aparecimento de Produtos Substitutos; Ficar atento para os novos produtos que são lançados no mercado que nem sempre estão atacando diretamente, mas que pode substituir seu produto é de grande importância. Um exemplo bem simples deste fator é o combustível, carros a gasolina podem ser substituídos por carros a álcool, e isso afeta diretamente as empresas petrolíferas. São as empresas que não tem o mesmo
produto que o seu, mas que podem tirar uma fatia do seu mercado e isso pode influenciar diretamente no seu preço, estratégias e distribuição.

É importante estar ligado a todos estes fatores dentro do seu segmento, manter-se atento as variações do mercado, utilizando estratégias de solidificação e posicionamento de mercado para um crescimento sustentável. Cada uma dessas forças quando analisadas profundamente podem gerar planos de ação, que se usados estrategicamente, irão interagir com o mercado de forma positiva.

Uma dica para estabelecer planos de ação integrando equipes é utilizando o Forlogic Action.

Em um próximo post falaremos sobre como analisar as 5 Forças de Porter e aplicar estratégias dentro da organização. Até mais! 🙂

Autor

Comentários

Posts Relacionados

Qualidade na saúde
← Post mais recente
Como aplicar a qualidade no setor da Saúde?